728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads
728 x 90 Leaderboard Ads

Brasil cai de posição e sai do top 40 no ranking mundial de proficiência em inglês

THIS POST WAS ORIGINALLY PUBLISHED ON THIS SITE Click Here To Read Entire Article

SÃO PAULO, 24 de novembro de 2017 /PRNewswire/ — Após cerimônia realizada na Câmara dos Comuns, no Reino Unido, com a presença do escritor britânico Sebastian Faulks, que  falou sobre o inglês como um ativo fundamental para o engajamento global e a prosperidade compartilhada, a EF Education First, empresa de educação internacional,  anunciou os resultados do EF EPI 2017, sétima edição da mais abrangente classificação mundial do nível de conhecimento de inglês entre adultos de países que não têm a língua inglesa como idioma nativo.O Brasil caiu uma posição no ranking que avaliou, através de testes de inglês online, gramática, leitura e compreensão, mais de um milhão de adultos – o maior número até hoje – de 80 países e territórios. Apesar de a pontuação final (51,92 pontos) ter sido um pouco acima do número registrado em  2016 (50,66), o Brasil desceu de 40º para 41º na classificação geral, atrás, por exemplo,da Argentina (25º), Índia (27º), China (36º) e Rússia (38º). O relatório mantém os brasileiros no nível de baixa proficiência no idioma, mesma classificação dos últimos quatro anos. O resultado só não foi pior do que o apontado em 2012, na segunda edição do estudo, quando o nível de proficiência dos brasileiros foi classificado como “muito baixo”. Holanda, Suécia e Dinamarca voltaram a se destacar no relatório, ficando com as três primeiras posições, com nível de proficiência muito alta, e o Laos obteve o pior resultado, sendo o último colocado entre os países com proficiência muito baixa.

Logo – http://photos.prnewswire.com/prnh/20150428/740528

Foto – http://mma.prnewswire.com/media/598880/EF_Education_First_EPI_Rankings_Infographic.jpg

O levantamento também disponibilizou um ranking dos estados brasileiros e criou uma premiação, o EPI Award, para as diferentes regiões. De acordo com o EF EPI 2017, o Distrito Federal, vencedor do prêmio na categoria melhor estado, apresenta o melhor inglês, seguido de Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo e Santa Catarina, todos comíndice de proficiência moderado.Classificado em sexto lugar, o Mato Grosso do Sul ficou com o prêmio de estado que mais evoluiu. No ano passado, havia ficado com a nona colocação. O estado com a pior classificação no ranking é o Mato Grosso, com proficiência muito baixa. O estudo também considerou a classificação por cidades. Brasília garantiu o prêmio de melhor cidade, e Campinas e Curitiba foram a segunda e terceira colocadas, respectivamente. O EF EPI Award de cidade que mais evoluiu foi para São José dos Campos, que subiu da sétima colocação, em 2016, para o quinto lugar

About The Author

Related posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *